3 cuidados importantes na hora de renegociar dívidas

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o Brasil encerrou o último ano batendo recorde de endividamento.

O levantamento aponta que a média de famílias endividadas representa o maior número nos últimos 11 anos: as dívidas assombram mais de 76% das famílias brasileiras.

Uma consequência que resulta desse alto número de endividados é que, em muitos casos, o incômodo por estar com o nome “no vermelho” faz com que essas pessoas tomem atitudes precipitadas, aceitando qualquer acordo ou até mesmo negociando um empréstimo com altas taxas para pagar as dividas em aberto.

A realidade é que, na prática, isso acaba aumentando ainda mais as dívidas devido aos juros, ficando presos numa bola de neve.

Pensando nesse cenário, Ana Paula Pisaneschi, cofundadora e CEO do Uffa, separou 3 cuidados para tomar na hora de renegociar as dívidas:

CALCULE O VALOR REAL DA DÍVIDA

Existe uma frase famosa que diz: tempo é dinheiro. Principalmente quando o assunto é dívida, quanto mais tempo ficar inadimplente, maior será o débito. Então, antes de pensar na renegociação, procure saber quanto tempo já passou e faça as contas em cima da taxa de juros somada com o tempo de divida em aberto, ou procure a empresa a quem deve para saber os detalhes. Assim, você terá todas as informações e conseguirá realizar um planejamento financeiro e saber se as condições oferecidas estão de acordo com a sua realidade, podendo se preparar para a renegociação e entendendo quanto poderá pagar nas próximas parcelas.

ATENÇÃO AO RENEGOCIAR DÍVIDAS PELA INTERNET

A internet nos disponibiliza infinitas ferramentas para os mais diversos segmentos, desde tirar dúvidas e até de fato resolver os problemas, porém no meio virtual podemos estar mais expostos a fraudes e golpes. Na questão da renegociação de dívidas não é diferente. Sempre que for resolver as pendências financeiras procure se precaver de sofrer golpes, busque referências sobre a empresa que estao negociando seus débitos. Também fique atento em como acontece o sistema de renegociação e procure empresas confiáveis que façam o processo de forma clara e respeitosa. Nessas horas, o Código de Defesa do Consumidor deve ser seu maior aliado, o consumidor é assegurado, por lei, de não poder ser cobrado de forma invasiva ou ser constrangido em hipótese alguma e também não poder ser coagido a aceitar qualquer proposta que não seja benéfica para ele. Fique atento aos seus direitos!

CONTROLE AS DESPESAS

Além de entender os valores das dívidas que já estão atrasadas e tomar cuidado com propostas que parecem boas demais para ser verdade, outro cuidado, que parece óbvio, mas na prática não é, é ter o controle de suas despesas visando pagar suas contas e principalmente evitando novos endividamentos. Devemos evitar organizar as finanças olhando para a semana ou mês, mas sim vendo o contexto geral do ano. Vamos colocar na ponta do lápis o salário anual e as contas mensais como internet, água, luz, telefone e outras coisas básicas para o dia-a-dia. Essa nova despesa que você está prestes a assumir cabe no seu bolso? Ela não compromete o pagamento dos seus compromissos mensais? Refletir sobre isso é fundamental, além de manter a organização financeira em dia para que os consumidores não ’tropecem’ em gastos desnecessários.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais