Startups brasileiras de agronegócio já captaram R$ 54,7 milhões este ano

Pilar da economia brasileira, o agronegócio tem se mostrado um terreno fértil para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Com pouco mais do primeiro trimestre transcorrido, as chamadas agtechs já levantaram R$ 54,7 milhões em 10 rodadas de investimento.

O valor corresponde a mais da metade do montante aportado no ano passado, quando as startups do setor captaram R$ 109,2 milhões em 34 deals.

Os dados fazem parte da edição mais recente do Distrito Agtech Report, realizado pela plataforma de inovação Distrito. Hoje, existem 366 startups do setor no país.

A principal área de atuação das agtechs é a agricultura de precisão, composta por softwares de gestão da produção agropecuária e por soluções de IoT e análise de dados para o campo. Há também um grande potencial nos segmentos de biotecnologia e novel farming, que consiste em métodos inovadores de produção agropecuária. 

“Desde 2017 observamos como ano a ano tem aumentado o volume aportado nas soluções do agronegócio. Agora, há espaço para maior diversificação à medida que mais investidores voltam sua atenção isso”, destaca Gustavo Gierun, CEO do Distrito. 

Olhando para a frente, algumas tendências devem ser alavancadas, como as carnes de laboratório. Atualmente, o principal entrave para essa tecnologia é a produção de larga escala dos alimentos e também o preço, que costuma ser inacessível à maior parte da população. A expectativa, no entanto, é que essa indústria consiga encontrar soluções para esses problemas e em breve esteja em peso nas prateleiras dos supermercados. 

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais