Na contramão do mercado, empresa reforça contratações e abre as portas para novos talentos

 A Pulsati, healthtech focada em soluções tecnológicas para negócios em saúde, vem ampliando as oportunidades de trabalho.

No sentido oposto ao da onda de demissões e desligamentos no setor de tecnologia, a empresa já contratou 70 profissionais desde o início do ano e espera fazer outras 50 contratações até setembro.

As novas contratações fazem parte do plano da empresa em continuar investindo não somente em tecnologia e inovação, mas principalmente na capacitação de novos talentos para auxiliar na construção de funcionalidades orientadas pelo desempenho das operações.

“Vimos um aumento de 700% na demanda pelos atendimentos e de 750% em vidas atendidas somente no ano passado, considerando nossa base de clientes e a chegada de novos, com a solução em nuvem SpinCare, que visa melhorar a gestão e garantir a melhor experiência em home care. Hoje fazemos o acompanhamento em tempo real via geolocalização, e oferecemos desde notificações de intercorrências com imagens e checklists até prontuário eletrônico, mas queremos simplificar ainda mais o controle de escalas e a rotina das equipes, permitindo a checagem do plano de cuidado por meio de um aplicativo móvel. Nesse processo, novas ideias e novas experiências são fundamentais”, destaca Cesar Griebeler, VP de Tecnologia da companhia. 

Para alcançar esses objetivos, além de trazer profissionais gabaritados do mercado, a empresa vem investindo em projetos de atração e retenção de novos talentos. 

José Armando Coral Nadin, 19 anos, foi um dos primeiros jovens profissionais a entrar para o time. O rapaz descobriu o mundo da tecnologia por meio dos games aos 14 anos, quando começou a estudar para publicar seu primeiro site. Trocou o curso de Ciências da Computação pelo de Engenharia de Software na universidade e, ao passar pelo processo da Pulsati, começou a atuar como desenvolvedor em projetos guiados pelo SpinCare.

“Na empresa, me sinto estimulado por desafios e motivado a resolvê-los, buscando melhorar o fluxo de processos e solucionar os problemas o mais rápido possível. Impactamos os processos hospitalares e podemos ajudar diferentes profissionais de saúde, além de pacientes, uma vivência que nos ensina algo novo a cada dia”, afirma. 

Outro jovem que ingressou recentemente no time foi Felipe dos Santos Schvambach, que também começou a se interessar por tecnologia por meio dos games. Ao chegar à Pulsati, passou por um período de teste e aprendizado até ser designado para uma área, focada em mobile.

“Por meio da orientação dos gestores, consegui perceber que, por mais que seja trabalhoso, tudo pode ser feito. Cuido da parte de aplicativo do SpinCare, e meu plano é deixá-lo 100%. Fiz uma grande melhoria para deixar o aplicativo mais estável, e hoje colaboro com a equipe nas pesquisas necessárias para que o aplicativo seja autossuficiente”, complementa.

Um dos principais projetos é justamente a migração do SpinCare para uma nuvem mais poderosa, projetada para garantir maior desempenho, segurança e excelência operacional, atendendo demandas de maior escala.

“Para isso, recentemente firmamos uma parceria com a AWS e já estamos codesenvolvendo a plataforma. No pipeline, também há uma série de melhorias e até um plano de investimento para uma versão vestível”, afirma o executivo.

Para Jaqueline Batista Regueira, gerente de Gente e Gestão da Pulsati, contar com jovens talentos trabalhando lado a lado com profissionais de alto nível do mercado é fundamental para acelerar o desenvolvimento da companhia:

“A partir de uma gestão aberta e da troca de experiências, toda a equipe consegue enxergar por diferentes ângulos e trazer novas ideias e entendemos que isso é a base para o crescimento sustentável”.

Igor Rafael Silva Pereira concorda com o ponto de vista do gestor. O jovem tem irmãos que trabalham na área de tecnologia, mas levou algum tempo até tomar gosto pelo segmento. Pouco tempo depois de ingressar na universidade, foi indicado para a vaga por um deles e, desde então, diz ter se transformado de uma pessoa apática em alguém que tem paixão pelo ofício.

“O que fazemos não é um simples sistema ou hobby, mas uma iniciativa que ajuda as pessoas em suas vidas. Hoje gosto muito da área e tenho vontade de aprender e colaborar ainda mais com o time”, diz.

 Leticia Bianchini Farias, 26 anos, era bartender e já vinha pesquisando novas oportunidades antes de pedir as contas no emprego anterior. Por indicação de um amigo, encontrou na Pulsati uma oportunidade de entrar no universo da tecnologia. Mesmo acreditando que já estava um pouco acima da idade para iniciar nesse setor, mergulhou de cabeça e se identificou especificamente com a área de Qualidade.

“Ainda estou me conhecendo nesta jornada de evolução profissional, mas já percebi que a idade nunca vai ser impeditivo para a aprendizagem. Desde que comecei a trabalhar na Pulsati, tive a oportunidade de aprender muita coisa e estou certa de que este é só o começo”, conclui.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais