Siga nas redes sociais

Search
Foto: divulgação.

RH humanizado: qual é a importância da comunicação?

Por Camila Paiva, diretora de Gente e Gestão da Pontaltech.

A comunicação sempre foi um processo fundamental na interação humana. Independentemente da forma, mensagem ou do canal, é por meio dela que a troca de informações entre as pessoas acontece. Não por acaso, sua ausência ou ruídos advindos de uma estratégia mal elaborada, costumam gerar muitos problemas, podendo, inclusive, prejudicar a imagem da companhia perante os funcionários e até de outros públicos de interesse.

O desafio se tornou ainda maior desde o início da pandemia, onde as empresas passaram a ter que se relacionar com todos à distância, mantendo não só a comunicação como também a motivação e o engajamento em alta, mesmo com tantas restrições. Manter o RH humanizado nesse contexto foi ainda mais importante a fim de garantir a produtividade e as conexões afetivas entre os públicos.

O tema é tão relevante que um estudo realizado pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP mostrou que a gestão humanizada eleva o bem-estar dos funcionários em até 225% e, ainda, a dos clientes em 240%. E, definitivamente, não existe humanização sem uma comunicação assertiva.

Focada na simplicidade, objetividade e clareza, a comunicação humanizada conduzida pelo RH é essencial para que os relacionamentos e trocas de informações aconteçam de forma fluida. É ela a responsável por fazer com que todos sigam na mesma direção, em busca de alcançar os resultados almejados pela empresa.

Como fazer uma comunicação humanizada no RH?

Muito antes de se tornar um funcionário, todos os profissionais foram candidatos de um processo seletivo. E, é muito importante que, desde então, se construa uma relação transparente, apresentando claramente o que se espera do novo contratado e, em contrapartida, o que irá oferecer a ele.

Nesse momento, as reclamações mais comuns são a falta de feedback das entrevistas. A reclamação é constante, sendo que muitos chegam a lamentar a ausência desse retorno publicamente nas redes sociais, criando sérios prejuízos à imagem da marca empregadora.

Por outro lado, quem mantém a prática do feedback ativo percebe o efeito positivo. Segundo dados divulgados pelo Measureology, empresas que oferecem um retorno aos candidatos dentro de 24 a 48 horas, apresentam um NPS positivo de 48 e 29, respectivamente. Contudo, aquelas que atrasam esse retorno para além de 14 dias, despencam seu NPS negativamente para cerca de -57.

E, dar esse retorno não precisa significar horas e horas de trabalho ao RH. É possível automatizar esse feedback por meio de soluções de comunicação digital, como o envio de um SMS ou uma ligação via voicebot, agradecendo a participação do candidato e deixando as portas abertas para futuras oportunidades.

Esse cuidado faz a diferença. Mesmo os profissionais que não forem selecionados, guardarão uma imagem positiva da empresa e poderão não apenas se candidatar novamente a outras vagas, como recomendá-las ao seu ciclo de contatos. Isso aumenta o diferencial competitivo, elevando o reconhecimento da marca empregadora.

Como manter a comunicação humanizada em todos os processos?

Uma vez que entra para a empresa, o profissional terá uma necessidade de comunicação ainda maior. Para garantir um trabalho de qualidade, estar alinhado com os colegas e a liderança é fundamental. Isso, sem falar na necessidade de contato permanente com clientes, fornecedores, parceiros e tantos outros públicos estratégicos.

Nesse contexto, a automação dos processos de comunicação se torna de grande valia, garantindo que todos recebam a mesma mensagem e de forma simultânea, evitando equívocos de interpretação ou mesmo acusações de privilégios. Tanto interna quanto externamente, o uso de canais conversacionais diversos, modernos e ágeis, permite um relacionamento mais próximo entre as partes, fortalecendo a conexão entre todos.

Muito além de facilitar a comunicação, as ações humanizadas organizadas pelo RH reforçam os princípios e valores da empresa, contribuindo imensamente para a satisfação de todos os seus stakeholders. A automatização vem, justamente, para facilitar esse processo, eliminando erros, evitando ruídos e personalizando as mensagens para cada público no seu canal de comunicação preferido. Esse cuidado salienta o posicionamento da marca e os laços entre os públicos.

A humanização no RH precisa ter uma conexão de ponta a ponta. Muito além de um departamento de apoio, suas responsabilidades são estratégicas para a disseminação da cultura, promoção de uma comunicação fluida e busca constante por transparência. Valores que, com a chegada da pandemia, ganharam ainda mais importância para uma gestão eficaz do negócio.

Ainda temos um longo caminho a percorrer e muitas melhorias a serem feitas. Mas, seguindo os passos e aprendizados conquistados até o momento, os investimentos constantes na humanização no RH podem trazer feitos enormes para o mercado – com profissionais cada vez mais motivados, fornecedores satisfeitos, clientes cativos e uma imagem muito mais forte perante o mercado como um todo.

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Empresa divulga nova marca e quer dobrar faturamento

nordvpn

O que acontece com os dados na web depois que alguém morre?

edson-de-paula

Porque as competências socioemocionais estão ligadas ao profissional do futuro

Receba notícias no seu e-mail