Siga nas redes sociais

Search
Foto: Julia Kutsaeva/AdobeStock

7 ações para promover o bem-estar emocional no ambiente de trabalho

Os desafios do mundo corporativo geram uma série de sentimentos aos colaboradores, como euforia, empolgação, estresse e, muitas vezes, ansiedade diante das dificuldades do dia a dia. Como resultado, o humor muda e as noites dão lugar à insônia.

Desde o início da pandemia, a pressão imposta aos colaboradores, atrelada à sobrecarga de trabalho, têm aumentado os gatilhos para casos de esgotamento profissional e depressão.

Com a campanha nacional de conscientização e prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo, separamos 7 dicas para promover o bem-estar emocional dos colaboradores no ambiente de trabalho.

Vale lembrar que, apesar da data, essas são ações que devem ser desenvolvidas ao longo de todo o ano pelo setor de RH, a fim de promover o equilíbrio mental das equipes, já que o trabalho afeta diretamente o estado psicológico dos colaboradores.

1. Desenvolva lideranças compassivas

Mais do que nunca, a saúde mental no ambiente de trabalho se tornou um assunto difundido entre os colaboradores, principalmente durante a pandemia, momento no qual os sentimentos de medo e incertezas tomaram conta da população. Diante desse cenário, a preocupação por desenvolver lideranças mais compassivas também ganhou espaço dentro das organizações. Afinal, este é um modelo de gestão de pessoas humanizado, pautado pela segurança psicológica, compaixão, empatia e respeito. Para Carine Roos, CEO e fundadora da Newa, empresa de consultoria em diversidade, inclusão e saúde emocional, o desenvolvimento de lideranças é fundamental para que as equipes se sintam mais seguras e conectadas em um ambiente acolhedor e saudável.

2. Ofereça apoio especializado em saúde mental aos colaboradores

Segundo a Organização Mundial da Saúde, problemas de saúde mental no trabalho são responsáveis por grande parte da perda de produtividade dos profissionais. As empresas já entenderam que priorizar a saúde mental dos funcionários não é custo, e sim investimento e uma das formas de atuar positivamente para isso é apostando em testes psicológicos. A Vetor Editora, empresa com foco em pesquisa, desenvolvimento e geração de conhecimento por meio de conteúdos especializados para a área psicológica, neuropsicologia, organizacional e educacional, atua nestes cenário desde a sua fundação, realizando a aplicação de testes psicológicos para diversas finalidades, colaborando principalmente com a área de recursos humanos. Para a empresa, os testes apresentam um papel fundamental tanto para a experiência dos colaboradores como para  seu desenvolvimento e bem-estar. Por isso acredita que os cuidados com a saúde mental devem ir sempre além. Investir em terapia, monitorar a saúde mental dos colaboradores por meio de instrumentos que avaliam desde clima organizacional, assim como apoiam a identificação de doenças ocupacionais como o burnout, é imprescindível. Além disso, esses instrumentos auxiliam a construção da gestão dos riscos psicossociais com intuito de promover segurança e saúde do trabalhador. Essas são algumas das iniciativas que podem e devem ser adotadas. 

3. Incentive uma cultura de feedbacks e de avaliação de desempenho

Uma pesquisa realizada em 2021 pela Feedz, plataforma completa que aumenta o engajamento e desempenho de colaboradores, comprovou que 92% dos funcionários compreendem melhor o trabalho em empresas que realizam reuniões 1:1, tornando o feedback complementar a avaliação de desempenho. De acordo com o Gabriel Leite, CMO e co-fundador da Feedz, a avaliação é uma importante aliada do RH, principalmente no momento de ressaltar a atuação dos colaboradores em um feedback:

“A avaliação de desempenho deve acontecer de forma contínua assim como os feedbacks, por isso é preciso ter constância para poder avaliar os dados e assim planejar estratégias que funcionem. Com isso é possível perceber como cada funcionário está emocionalmente e psicologicamente, apontando quais mudanças devem ser feitas para o desenvolvimento do colaborador”.

4. Use tecnologias para acolher e aproximar os colaboradores

A pandemia intensificou o uso de tecnologias dentro das empresas para inúmeras demandas, incluindo para o bem-estar de seus colaboradores. Nesse contexto, a healthtech brasileira Hisnek apresenta soluções para RHs por meio do aplicativo IVI, primeira assistente virtual de saúde emocional e bem-estar no ambiente corporativo. O aplicativo atua com foco na prevenção, agindo antes mesmo dos transtornos emocionais se agravarem. Com base na interação dos usuários, a tecnologia apresenta um relatório que mostra a condição mental das equipes mantendo anônimos os colaboradores. Assim, ajudando os RHs a conseguirem direcionar soluções assertivas para as equipes. Para a CEO da empresa, Carolina Dassie, a escuta ativa e o acolhimento por parte do RH das empresas é primordial para auxiliar os colaboradores, tanto a cuidarem da saúde, quanto a buscarem ajuda quando necessário.

5. Crie ambientes seguros para os colaboradores se expressarem 

A escuta e o compartilhamento de ideias são fundamentais para o desenvolvimento dos colaboradores e, para isso, eles precisam estar em ambientes confortáveis para expressarem suas opiniões, exporem suas visões e serem ouvidos pelas lideranças. Com  um  espaço saudável para a livre expressão,  aumenta o engajamento e a motivação dos colaboradores, o que é benéfico para o funcionamento do negócio como um todo. A Sólides, empresa de tecnologia líder no Brasil na gestão de pessoas em PMEs, se preocupa com a criação desses ambientes seguros e tem momentos de interação entre os colaboradores e a liderança, além de um suporte terapêutico para os funcionários, capaz de trazer uma melhora no clima organizacional e boas relações interpessoais.  

6. Proporcione acompanhamento psicológico aos colaboradores

Segundo a pesquisa Saúde Mental no Brasil, realizada pela Vittude, referência no desenvolvimento de programas de saúde mental para empresas, em parceria com a Opinion Box, 72% das mais de 2 mil pessoas entrevistadas escolheriam trabalhar em locais que cuidam da saúde mental de seus colaboradores. A healthtech, inclusive, lançou a Escala Vittude de Percepção de Segurança Psicológica e a Escala Vittude de Estresse e Propensão à Síndrome de Burnout. Os dois produtos chegam ao mercado com o objetivo de auxiliar lideranças de Recursos Humanos, Saúde & Segurança do Trabalho na identificação e intervenção precoce de possíveis casos de adoecimento em saúde mental levando em consideração características intrínsecas à cultura brasileira para medir a relação entre o colaborador e a segurança psicológica e nível de estresse/burnout do indivíduo. 

7. Melhore a comunicação interna da empresa

Diversos conflitos e mal estar entre os colaboradores podem ser facilmente resolvidos com uma boa ferramenta de comunicação interna, já que a má comunicação acaba desmotivando o clima organizacional. A Progic, empresa de Comunicação Interna e plataforma líder em TV corporativa no Brasil, realizou o estudo Comunicação Trends 2022, que mostra que, para 53% das empresas, o principal desafio dos profissionais de RH e CI é manter os colaboradores cada vez mais engajados. E estar desengajado é um ótimo gatilho para acabar com o bem-estar emocional no trabalho. Portanto, além de realizar um conjunto de ações na organização, utilize a comunicação interna como verdadeira arma de relacionamento com os colaboradores, ou seja, mostre a eles a importância de ter os objetivos, missão e valores dos colaboradores estarem cada vez mais atrelado aos da empresa, fortificando a marca empregadora e a relação entre empresa e funcionário. 

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Empresa divulga nova marca e quer dobrar faturamento

nordvpn

O que acontece com os dados na web depois que alguém morre?

edson-de-paula

Porque as competências socioemocionais estão ligadas ao profissional do futuro

Receba notícias no seu e-mail