Sebrae-SP e Troposlab lançam programa de aceleração para fintechs lideradas por mulheres

Startups do segmento financeiro focado no público feminino já podem se inscrever para o programa de aceleração WFintech, resultado de uma parceria entre o Sebrae-SP, por meio do Sebrae for Startups, e a consultoria Troposlab.

O programa vai selecionar 20 fintechs lideradas por mulheres, que poderão contar com uma série de benefícios, conexão com empreendedoras relevantes para o setor e terão a oportunidade de participar de diversas atividades para auxiliar em seu crescimento de mercado, como mentorias de desenvolvimento para as empreendedoras acelerarem seus negócios e escalarem vendas.

“O programa WFintech une duas frentes estratégicas para o Sebrae-SP, que são o foco no desenvolvimento de empresas inovadoras e o estímulo ao empreendedorismo feminino. Essa é uma grande oportunidade para quem está em busca de acelerar sua startup e também fazer parte de uma comunidade de empreendedoras e parceiras de negócios”, destaca o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Marco Vinholi.

O projeto também conta com exercícios destinados a desenvolver o aspecto comportamental das empreendedoras e ações com objetivo de conectá-las às instituições parceiras do Sebrae.

Além disso, estão inclusos benefícios como a elaboração de um plano de negócio, capacitações coletivas e individuais, suporte com metodologias exclusivas, acesso ao hub físico Delta FintechLab e um pacote de vantagens com descontos e acesso a plataformas como Hubspot, AWS e Microsoft for Startups Founders Hub.

De acordo com o diretor de aceleração da Troposlab, Pedro Teixeira, as empreendedoras poderão explorar todo o potencial das empresas dentro do setor:

“O início de uma fintech não é nada fácil. Por isso, a ideia desse tipo de atividade é diagnosticar o momento da startup e elaborar um plano de desenvolvimento que as ajude a atingir seus objetivos”.

O processo de inscrição é gratuito e pode ser feito clicando aqui do programa, basta que as startups atendam aos seguintes critérios:

  • Ter CNPJ registrado no estado de São Paulo e faturamento de até R$ 4,8 milhões.
  • Pertencer ao segmento de fintechs (serviços financeiros).
  • Serem lideradas por mulheres.
  • Negócio em estágio de ideação ou operação com MVP já validado.
  • Desejo de acelerar os negócios e escalar vendas.

Segundo a consultora de inovação do Sebrae-SP e líder do Delta FintechLab, Martha Lopes, as empresárias têm experiências que vão dar suporte e inspirar as participantes do programa:

“Ao compartilharem suas vivências e aprendizados da vida real, as madrinhas WFintech vão contribuir para a criação de uma comunidade. São mulheres com histórias inspiradoras no ecossistema de startups. Com o apoio delas, queremos oferecer às empreendedoras um espaço seguro para troca, aprendizado e networking”.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais