Siga nas redes sociais

Search
burnout-dicas-especialista
Foto: Divulgação

Especialista da dicas para prevenir o burnout na equipe

Com a rotina atribulada e o excesso de afazeres, problemas como a Síndrome de Burnout preocupam com o aumento de casos. De acordo com a pesquisa da Gattaz Health & Result, 18% dos profissionais brasileiros sofrem com o transtorno. No mundo, são 39,6 milhões pessoas já diagnosticadas. 

Para Tonia Casarin, especialista em liderança, o burnout pode ser resultado da gestão inadequada de equipes. Cabendo às corporações e lideranças buscarem medidas para garantir um ambiente profissional saudável, e proteger a saúde mental dos colaboradores.

“A sobrecarga de trabalho e a percepção de falta de controle  podem agravar os sintomas dessa síndrome, gerando problemas de saúde física e mental e refletindo em baixo desempenho na equipe toda”, avalia. 

De acordo com o Ministério da Saúde, entre os principais sintomas da doença, estão: cansaço excessivo, alterações no apetite, insônia, dificuldades de concentração, sentimentos de fracasso e insegurança, negatividade constante, alteração nos batimentos cardíacos, entre outros.

“Com a pandemia, as pessoas viram o risco da morte e passaram a rever suas prioridades, inclusive suas escolhas profissionais. Burnout não é somente se sentir cansado e com muitas tarefas. É um problema multifacetado que requer uma solução multifacetada. Antes de tudo é preciso entender o que está contribuindo para o esgotamento das pessoas na sua empresa”, diz.

Pensado nisso, a especialista lista quatro práticas para evitar o transtorno na equipe:

Alinhe valores  

Ao alinhar valores da empresa e o propósito da função com o trabalho de cada um, o time se sente pertencendo e alinhado em relação a motivação de todos.

“Pesquisas já mostraram que os valores das pessoas conectados com os da organização pode ser um dos fatores que contribui parando burnout e muitas lideranças não estão atentas a isso”, ensina.

Crie um ambiente seguro 

Ela aconselha ter um ambiente de trabalho em que as pessoas se sintam seguras e confortáveis e assumir riscos nas suas relações interpessoais. Assim, os colaboradores compartilham ideias, sentem-se incluídos e contribuem mais para a equipe. 

“O local de trabalho deve ser um lugar onde as pessoas se sintam seguras e cuidem uns dos outros. A liderança deve procurar ser inclusiva e ouvir todos para garantir a participação de todos na solução de problemas do time. Perguntar como está a carga de trabalho e como pode ajudar a priorizar pode ajudar para prevenir-nos-emos burnout, de forma a dar clareza ao time do que é mais importante”, explica. 

Comunidades de suporte

Promover a troca e conexão entre as pessoas da empresa, é um bom caminho para fomentar conversas informais que aproximem e conectem. Bem como incentivar a criação de grupos de suporte e seu crescimento dentro da empresa.

“A sensação de comunidade e os relacionamentos dentro da empresa são fundamentais para prevenir o burnout. Somos seres sociais e muitas pessoas se sentem sozinhas no trabalho, afetando sua saúde mental“, afirma.

Reconheça o time

Uma equipe tem sempre diferentes tarefas a desempenhar, e saber que cada uma delas é importante é fundamental para criar uma cultura de apreciação. 

“O reconhecimento é necessário para que uma equipe continue se desenvolvendo e se empenhando para a entrega de resultados. Quando reconhecemos o esforço e as entregas de alguém, mostramos que ele faz diferença e isso reflete no seu engajamento e produtividade”, finaliza.

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Empresa divulga nova marca e quer dobrar faturamento

nordvpn

O que acontece com os dados na web depois que alguém morre?

Monica-Ferreira

Como driblar a escassez de mão de obra em TI?  

Receba notícias no seu e-mail