Investimentos em startups caem em outubro

As startups brasileiras tiveram em outubro o melhor resultado em captações de recursos desde junho deste ano, segundo dados do Inside Venture Capital da plataforma de inovação Distrito.

No mês, foram levantados US$ 376,4 milhões em 54 rodadas, resultado bem abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado, quando as startups levantaram US$ 924,8 milhões em 80 rodadas.

Nos dez primeiros meses deste ano, os investimentos atingiram US$ 4,1 bilhões, com 557 operações, comparados aos US$ 8 bilhões em 705 deals registrados no mesmo período do ano passado. 

“As startups ainda estão enfrentando um cenário adverso por conta da menor liquidez no mercado puxada pelo ciclo de alta de juros no mundo inteiro e o ajuste no valor de mercados das empresasa. Mas os números de outubro mostram que o mercado de venture capital no país é resiliente e que os investidores continuam encontrando boas oportunidades”, explica Gustavo Gierun, CEO e cofundador do Distrito.  

O destaque do mês ficou com as fintechs, que levantaram US$ 250,2 milhões em 18 rodadas. A Cerc, primeira registradora de recebíveis autorizada a operar pelo Banco Central, captou US$ 100 milhões em uma rodada Series C liderada pelo Mubadala, fundo soberano de Abu Dhabi, e que contou ainda com recursos do Valor Capital. Outra fintech, o bureau de crédito Quod, levantou US$ 80 milhões junto à LexisNexis Risk Solutions, empresa de avaliação de risco.  

FUSÕES E AQUISIÇÕES

Em outubro, houve 10 fusões e aquisições, o que indica estabilidade em relação às 11 operações de setembro e queda se comparado aos 30 M&As em outubro do ano passado.

A maior transação foi a compra de 75,1% da Isaac, que atua na gestão do fluxo financeiro de escolas, pela Arco Educação, dona dos sistemas de ensino COC, Ari de Sá e Dom Bosco, por US$ 150 milhões

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais