Siga nas redes sociais

Search
Foto: divulgação.

Vanessa Pombo: os bastidores de quem cuida dos principais palestrantes do Brasil 

Ana Paula Dahlke

Ana Paula Dahlke

Fundadora do Economia SC, 3 vezes TOP 10 Imprensa do Startup Awards e TOP 50 dos + Admirados da Imprensa em Economia, Negócios e Finanças.

Ninguém sabe quando a vida vai mudar, dar aquela virada de chave. Não é uma decisão fácil e só cabe a nós mesmos tomá-la. Mudanças, como sempre, dão medo, geram incertezas e trazem perguntas que só serão respondidas no decorrer do tempo. Mas para novas coisas acontecerem, é preciso fazer o que nunca havia sido feito antes.

Vanessa Pombo, de 30 anos, nasceu e cresceu em São Paulo, é formada em gestão comercial e era gerente de loja de telefonia. Foi mãe cedo e isso, por si só, já trazia um peso sobre as costas e olhares cheios de preconceitos. Passando por cima de julgamentos, a carreira estava em ascensão.

“Eu era casada, com três filhos. Recebi um convite para assumir a gerência no turno da noite, o que aumentaria meu salário. Naquele dia, por conta dessa reunião em que recebi a proposta de promoção, cheguei mais tarde em casa. Quando contei, feliz, não tive o apoio do meu parceiro”, conta.

Foi nesse ponto que começou a mudança. Após anos em uma relação não saudável, a escolha pela separação foi o primeiro passo para virar a chave. A saída imediata foi o trabalho e se apegar à vida profissional. Nesse período, ela conseguiu um estágio na empresa em que trabalha até hoje.

A Polo Palestrantes é uma agência especializada em conectar as principais palestras do país com os mais diversos eventos. Em seu banco de palestrantes exclusivos, a empresa conta com nomes como Thiago Nigro, Joel Jota, Edson Mackeenzy, Pyong Lee, Gustavo Cerbasi, entre outros.

“Depois de entrar na Polo, tendo acesso a todo o conteúdo com o qual temos contato que fui me conhecendo e, então, através das palestras, fui entendendo que eu não precisava passar por aquele relacionamento abusivo. A Polo foi de suma importância na minha decisão de seguir com a separação, mesmo com o julgamento da sociedade. Ou seja: o conhecimento realmente transforma e eu fui a primeira a ser transformada”.

O trabalho é sempre intenso. Uma verdadeira maratona dos bastidores. A equipe faz a curadoria dos eventos, identificando qual palestrante é ideal para cada ocasião, acompanhar, cuidar dos detalhes, conferir material, fazer o alinhamento de expectativa do público e garantir que o público receba o conteúdo de forma mais assertiva, correspondendo às expectativas do cliente.

Cinco anos depois, nessa jornada que vem trilhando em busca de se colocar em primeiro lugar, Vanessa colhe os frutos da dedicação e entrega.

“Hoje, eu tenho até uma assistente para conseguir dar conta das demandas com excelência. Amo o que faço e acredito no propósito da empresa, que é “O conhecimento transforma”, pois sou transformada todos os dias por meio desse conteúdo do qual eu tenho acesso”, revela.

O PESO DA MULHER MARAVILHA

Vanessa passa por uma realidade muito comum das mulheres: conciliar trabalho e ser mãe, no caso dela de três: Kaunany (de 16 anos), Bruna (12) e Vitor (6).

“É um desafio grande porque cuido deles sozinha. Eles vão para a escola em tempo integral e, quando saem, ficam com a mãe. Mas a flexibilidade da Polo também me permite ter tempo de qualidade com eles”.

Lidar com palestras diversas e conteúdos transformadores ajudaram ela no processo de aceitar a realidade: não existe Mulher Maravilha, apenas uma mãe trabalhadora fazendo o seu melhor.

“Sou transformada todos os dias por meio desse conteúdo do qual eu tenho acesso. Uma das coisas que vem fazendo parte do meu processo é entender que está tudo bem não dar conta de tudo sempre. Eu achava que tinha que ser a Mulher Maravilha. Me permiti. Ter os meus momentos”, compartilha.

Dentre tantos nomes e palestras, a principal transformação, porém, veio da própria empresa.

“Foram muitos momentos de insights. Mas foi muito através do Dennis Penna, diretor da Polo, que tive a minha virada de chave. É o meu grande mentor. O fato de ele acreditar em mim, depositar a confiança no meu trabalho, me capacitar para dar conta. Eu pensava que não seria capaz de vender 50 palestras no mês, por exemplo. E eu acabei de fazer isso. Então, muito mais do que qualquer palestra, a principal virada foi do meu líder acreditar e me forjar. Aprendi a ressignificar a cobrança. Se ele está me cobrando, é porque eu sou capaz”.

Essa confiança está fazendo efeito nos planos e metas de Vanessa. A visão do futuro é de ser uma agente transformadora.

“Daqui cinco anos, ou serei sócia ou terei minha própria empresa. Também já falamos sobre outros braços aqui dentro da Polo, como internacionalização, agência só de palestrantes exclusivos e outros projetos”, conta.

Conselhos para outras mulheres

  • Para mulheres empreendedoras: Você tem que acreditar em você e não desistir. Não deixe seus planos no papel. Tenha planos de ação para colocar em prática. Não tenha vergonha de pedir ajuda. Não precisa dar conta de tudo. Tenha humildade para continuar estudando.
  • Autossuficiência: Eu tenho essa pegada que a minha virada veio quando eu me dei conta que estava em um relacionamento abusivo. Quando eu entendi que era autossuficiente (eu já carregava o fardo de ter sido mãe nova); mas me vi num relacionamento abusivo, eu não preciso me importar com a sociedade. Sou autossuficiente e não preciso me submeter a esse tipo de relacionamento por medo. Amor próprio. Autocuidado. Se conheça. Tenha autoestima. Trabalhe isso se cuidando, fazendo exercícios físicos, por exemplo. Com isso tudo, você não desiste dos seus sonhos.

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Google terá novo centro de engenharia em SP

Fintech de educação financeira capta R$ 2,2 milhões

Startup capta R$ 7 milhões e quer chegar a 25 milhões de toneladas de resíduos processados

Receba notícias no seu e-mail