Siga nas redes sociais

Search
Foto: divulgação.

Black Friday: 5 dicas para vender na data mais importante do varejo

Por Patrick Marquart, diretor de vendas corporativas da Upstream.

Você deve se lembrar que, há alguns anos, quando chegou ao Brasil, a Black Friday era sinônimo de filas enormes. Víamos pessoas acampando fora das lojas para conseguir comprar o que desejavam e até mesmo “brigando” (chegando até a confrontos físicos) pelos produtos com maior desconto. 

Felizmente, com o comércio eletrônico cada vez mais presente na vida dos brasileiros, esse cenário mudou. Atualmente, com alguns toques no celular, os clientes encontram os tão sonhados produtos, com ótimos preços, sem precisar levantar do sofá de casa.

Segundo o estudo Black Friday 2022: Termômetro de consumo, as vendas do e-commerce na Black Friday de 2021 aumentaram 5% em relação ao ano anterior, chegando a R$ 4,2 bilhões de faturamento, e a tendência é continuar aumentando em 2022. 

Com esse aumento do interesse dos brasileiros, os varejistas só têm a ganhar investindo em suas campanhas online com foco na Black Friday. A data tem sido vista como uma excelente oportunidade para as lojas virtuais aumentarem suas vendas online e começarem a construir relacionamentos fortes com seus clientes.

Mas, para ajudar a alavancar ainda mais as vendas online durante a Black Friday, preparei cinco dicas que considero essenciais para o varejo online nacional:

  1. Se prepare desde cedo: Para atender às demandas e necessidades dos consumidores e evitar a insatisfação (ou até a perda de clientes), as lojas virtuais devem estar preparadas e com todas as suas operações – marketing, logística, serviços de entrega, suporte ao cliente – funcionando da melhor maneira possível. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Reclame AQUI, as pessoas que compram online são facilmente persuadidas a abandonar o carrinho se não estiverem satisfeitas, por exemplo, com os custos e datas de entrega ou com um login complicado. Por isso, quanto mais cedo as empresa começarem a planejar suas campanhas de Black Friday, melhor preparados estarão seus processos na data e, consequentemente, melhores serão os resultados obtidos.
  2. Estabeleça sua base de clientes: Um levantamento recente realizado pela PWC, intitulado Customer Loyalty Survey 2022, aponta que a maioria das pessoas compartilharia com prazer seus dados pessoais para uma melhor experiência do consumidor. Com base nisso e sabendo que a coleta de dados primários (telefones celulares), com o consentimento dos usuários e respeitando a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), pode ajudar as lojas virtuais a construir suas bases de clientes, a Black Friday pode se tornar mais do que apenas um dia para aumentar as vendas. A ocasião pode ser usada para que mais clientes conheçam a marca e disponibilizem suas informações. Assim, o varejista poderá começar a se comunicar com eles regularmente, oferecendo incentivos para comprar seus produtos repetidamente, construindo um forte relacionamento e transformando-os em consumidores fiéis. 
  3. Aposte no marketing omnichannel: Como mostra o Relatório de Varejo de 2021, da Adyen, o marketing omnichannel é a última tendência no Brasil. As pessoas tendem a comprar online, mas não sem antes visitar as lojas para ver, tocar e sentir os produtos. Por essa razão, é muito importante que as lojas virtuais tentem alcançar seu público por meio de diferentes canais, como SMS, Rich Communication Services (RCS), notificações push-up e WhatsApp, para garantir que o cliente certo seja impactado no momento ideal. Essas ferramentas estão apresentando um grande potencial quando se trata de direcionar consumidores, visto que uma estratégia multicanal, apoiada por uma plataforma de automação de marketing móvel, garantirá que os resultados sejam superiores e alcancem mais pessoas.
  4. Saia na frente dos demais varejistas: Atrair a atenção dos clientes parece mais desafiador do que nunca. O 2021 Global Marketing Trends, da Deloitte, revela que, atualmente, os usuários recebem entre 400 e 10 mil comunicações de marketing todos os dias. Por isso, para que eles sejam impactados, é preciso optar por informação curta, rica e relevante. Isso é fácil de ser feito com a ajuda de canais como RCS, que auxiliam na transmissão das mensagens das lojas virtuais de forma a evitar meios mais “saturados”, como e-mails.
  5. Amplie o período de promoção: Como é mostrado no Relatório Black Friday 2021, da All In, muitos clientes aproveitam todo o mês de novembro para fazer as compras do final de ano. Sabendo disso, por que ficar restrito a uma única data? Se planeje, potencialize as datas de melhores preços e atraia ainda mais consumidores.

As promoções e campanhas da Black Friday são oportunidades não apenas por seus benefícios de curto prazo, mas também por um brilhante exercício de construção de marca e marketing que pode ajudar uma empresa a começar a construir um relacionamento e vínculos duradouros com seus clientes. Isso significa que elas podem se revelar um grande trunfo para as lojas virtuais que investem em campanhas multicanal online.

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Empresa divulga nova marca e quer dobrar faturamento

GrupoRV anuncia expansão para Portugal

Por que a DUIMP é um marco para as importadoras brasileiras? 

Receba notícias no seu e-mail