As vantagens de se automatizar a régua de cobrança

Por Alessandro Dall Orto, CEO da Dupay.

Os desafios enfrentados pelo setor de finanças não são poucos. Para empresas dos mais diversos portes e segmentos, nutrir uma comunicação financeira de valor com seus clientes é um objetivo que se justifica em termos práticos, não há margem para erros, e qualquer aproximação bem-sucedida pode ser o diferencial que leve a um amplo processo de fidelização. Outro elemento que apenas atribui ainda mais complexidade ao tema é o cenário econômico do país.

Atualmente, para se ter uma dimensão, a inadimplência atingiu um recorde de 30,3% da população, referente ao mês de outubro. De acordo com a Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), o crescimento é de 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado. De fato, essa é uma realidade que deve pautar iniciativas e aprimoramentos internos. Se por um lado, muito se discute o papel do consumidor e seu comportamento financeiro, a função a ser cumprida por organizações brasileiras é igualmente crucial. E isso vai de encontro à tecnologia como um verdadeiro divisor de águas.

Reduzir a inadimplência é possível, e essa missão também pertence às empresas. Com um projeto robusto de automação, considerando funcionalidades de ferramentas consolidadas no mercado, o gestor deixa claro que sua prioridade é modernizar um dos setores mais importantes para o funcionamento e a austeridade das empresas.

Facilitando a vida financeira: é preciso entender seu cliente

Partindo do princípio de que todas as etapas de cobrança foram automatizadas, surge um espaço extenso de aproveitamento do que a tecnologia tem a oferecer. Sem sistemas manuais, com pouca aderência e aquele desgaste de exigir atividades exaustivas por parte da equipe responsável, a rotina será de alto desempenho, dinamismo e segurança. Dentro de um background de confiabilidade, em harmonia com princípios básicos de Compliance e segurança jurídica, o departamento terá uma visão holística sobre a situação financeira como um todo, desde usuários inadimplentes a faturas pagas e abertas, o que contribui para um ambiente de previsibilidade quanto ao fluxo de caixa.  Aqui, a ideia central é fortalecer a autonomia econômica de quem não pode se dar ao luxo de lidar com falhas críticas para a integridade do negócio.

Seguindo essa linha de raciocínio, os reflexos se estendem à experiência do cliente. O caminho para reduzir a inadimplência e gerar vínculos com os consumidores tem origem em determinadas medidas. Diversificar os meios de pagamento, com canais de comunicação simplificada, que coloque a figura da empresa como uma parte genuinamente interessada em facilitar a jornada do pagador, são iniciativas que culminam em um olhar de valorização por quem, indubitavelmente, também deseja sanar suas dívidas.

Concluindo o artigo, entendo que não há mais tempo para renegar o uso de novas tecnologias no setor financeiro. Seja para enfrentar a inadimplência, fidelizar o público-alvo ou garantir um controle ininterrupto sobre o andamento de todas as pendências financeiras. Ceder à inovação é sinalizar positivamente para inúmeros benefícios, e com certeza, a automatização da régua de cobrança exemplifica com fidelidade todo o potencial por trás da inovação.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais