Smart Money: a entrada de investidores muito além do capital

Por Rodrigo Carneiro, CEO do Carrera Capital.

Aportes de fundos de venture capital e crowdfunding podem agregar valor à marca de uma empresa, atrair mentores experientes para desenvolver a proposta do negócio e estabelecer parcerias para criar novas soluções. Para muitos empreendedores e founders de startups, o segredo para desenvolver novos produtos, adquirir tecnologia, reforçar as equipes com colaboradores qualificados, atrair mais clientes e escalar o negócio em um curto espaço de tempo está relacionado à entrada de aportes de milhões de dólares junto a fundos de venture capital e crowdfunding.

Esse entendimento não está propriamente equivocado. Afinal, com dinheiro no caixa, é mais fácil concretizar os projetos, testar possibilidades e preparar a empresa para ganhar tração em um outro patamar, saindo de milhares para milhões de clientes. Mas existe um outro aspecto tão ou mais benéfico que a injeção de recursos pode trazer. Além disso, muito dinheiro no caixa cria tentações para cometer erros. 

O smart money ou dinheiro inteligente, na tradução do inglês, tem potencial para ser um dos diferenciais do negócio. A entrada de recursos com investidores que podem ajudar a solucionar determinada dor de uma empresa de tecnologia é fundamental para tirar novos produtos e serviços do papel. É bastante comum que investidores de fundos de venture capital e crowdfunding tenham uma bagagem extensa e conhecimento do mercado em que a companhia investida atua. Muitas vezes o investidor não estará presente na rotina, mas sua expertise sobre o negócio é importante para resolver problemas de forma mais rápida e ganhar mais consumidores mais rapidamente.

Da mesma forma, quando um fundo ou plataforma de crowdfunding  renomada resolve apostar suas fichas em uma startup, há uma espécie de “chancela” sobre a tese proposta pelos empreendedores. Aos poucos, a empresa consegue estabelecer uma estratégia para se tornar autoridade no assunto do segmento do qual faz parte. Assim, atrair mais capital e parcerias se tornam obrigações menos árduas.

Além disso, quando pensamos em networking, investidores de longa data conseguem trazer consigo não só toda uma rede de negócios consolidada, como também avaliar quais empresas podem ter um bom fit com o programa da startup investida.

Em plataformas de crowdfunding como a SMU Investimentos, é comum que muitos investidores-anjo se reúnam para fazer aportes em companhias que sejam inovadoras o suficiente para resolver um problema e angariar um grande número de consumidores. É uma maneira de reduzir a relação risco versus retorno: com investimentos menores, é possível apostar em várias empresas. Neste caso o smart money é amplificado, ele vem dos executivos da plataforma e também dos investidores da base da plataforma.

Por fim, quando falamos em smart money, os empreendedores devem adotar alguns cuidados antes da tomada de decisão. Para evitar o chamado “falso dinheiro inteligente”, vale observar o histórico de investimento dos veículos, a carreira dos gestores e a tese de aporte dos fundos e das plataformas de crowdfunding. Caso esses aspectos sejam positivos e se encaixem com o planejamento da companhia, vale considerar a possibilidade real da entrada de novos parceiros.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais