Siga nas redes sociais

Foto: Divulgação

João Branco e Paulo Camargo são os novos sócios-investidores da Food To Save

A Food To Save, foodtech sustentável que nasceu para combater o desperdício de alimentos no Brasil, anuncia seus novos sócios: Paulo Camargo, ex-presidente da divisão brasileira da Arcos Dorados, operadora do McDonald’s e atual presidente da EspaçoLaser; João Branco, ex-VP de marketing do McDonald’s, colunista Exame e Uol e autor do best-seller “Dê Propósito” e o executivo Celso Hey, fundador e CEO da MegaMidia Group.

Passando a integrar o board da startup, os executivos, que possuem um vasto know-how no mercado, pretendem impulsionar ainda mais o modelo de negócio, acelerar a expansão e consolidar a Food To Save como maior app antidesperdício da América Latina.

“O desafio para revolucionar o cenário do desperdício e reeducar uma sociedade a respeito de um tema tão relevante requer pessoas desse gabarito ao nosso lado. Estamos honrados e confiantes que, juntos, faremos a diferença”, destaca o CEO e cofundador da Food To Save, Lucas Infante.

Para Fernando Reis, atual COO e cofundador da empresa, “a entrada dos executivos é fundamental para seguirmos nosso ritmo de crescimento acelerado e reforça nossa autoridade e compromisso em colocarmos a solução da Food To Save nas marcas mais relevantes do país”.

Para os novos sócios, o modelo de negócio da foodtech representa uma iniciativa sustentável para grandes empresas do setor de alimentação.

“A Food To Save é uma solução com propósito que, além de gerar ganhos para todos os envolvidos na cadeia, consegue atuar de forma inovadora para a redução de uma dor que assombra o país há anos: o desperdício de alimentos”, comenta Paulo Camargo, ex-presidente da divisão brasileira da Arcos Dorados, operadora do McDonald’s, e atual presidente da EspaçoLaser. 

No ano passado, a Food To Save transacionou mais de R$ 16 milhões e gerou mais de R$ 10 milhões de receita incremental para os estabelecimentos parceiros nas regiões em que opera, contando com mais de 2.000 estabelecimentos cadastrados na plataforma, entre eles, Hortifruti Natural da Terra, Nestlé, Rei do Mate, Havanna, Dominos Pizza, Supermercado Zona Sul e Intercity Hotéis, que comercializam seus produtos em Sacolas Surpresa com descontos de até 70%. 

Sobre o crescimento exponencial da foodtech, João Branco comenta: “Os resultados alcançados pela Food To Save ao longo dos primeiros dois anos de operação mostram o potencial que a solução tem de impactar o ecossistema de Food Service no Brasil, por isso, nós decidimos fazer parte disso”, comenta. 

A projeção da foodtech é investir cada vez mais em tecnologia, para consolidar a presença nas capitais em que atua, além de ampliar o negócio para outros estados, como Minas Gerais.

“Em um país onde 41 mil toneladas são desperdiçadas todos os dias, a Food To Save surge como uma solução de destaque para começarmos a mudar esses números. Certamente temos um futuro promissor!”, afirma Celso Hey. 

No início de 2023, a startup atingiu a marca de 1.000 toneladas salvas e atualmente evita que mais de 100 toneladas de alimentos sejam desperdiçadas todos os meses, chegando próximo à marca de 1 milhão de pedidos realizados no aplicativo em menos de dois anos de existência.

Compartilhe o conteúdo

Leia também

Daniel Mendez

Black Friday: 10 dicas para preparar seu e-commerce e vender mais

Thais Vasconcellos

Por que precisamos de mais leis que promovam igualdade de gênero?

Pedro Signorelli

B2C ou B2B: qual é o melhor caminho para a sua startup no cenário atual do Brasil?

Receba notícias no seu e-mail