Siga nas redes sociais

Search

Governo prepara criação do primeiro Distrito de Inovação de SP

Foto: divulgação.

O governador em exercício Felicio Ramuth autorizou nesta semana a assinatura de um protocolo de intenções para implementação do primeiro Distrito de Inovação de São Paulo

A ação formaliza a iniciativa de criação de um ambiente de troca de experiência entre universidades, empresas, institutos de pesquisa, instituições de fomento, startups e outros órgãos para impulsionar o desenvolvimento de projetos de inovação e tecnologia no estado.

 “Estou muito feliz por esse momento, pois aqui a gente abre o caminho para aproveitar a expertise e o esforço que a união de todos os institutos referência para São Paulo e para a América Latina podem gerar. E o resultado só pode ser um: o avanço exponencial em ciência, em ciência aplicada e, consequentemente, em inovação. É nisso que a gente acredita. Então começamos com esse grupo de trabalho, fazendo um trabalho interno, para que a gente possa tão logo implementar uma infraestrutura física para complementar as outras estruturas que já existem e produzem inovação e tecnologia em São Paulo“, destaca.

A cerimônia no Palácio dos Bandeirantes teve a presença do secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vahan Agopyan, do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, parlamentares estaduais e municipais, reitores de universidades estaduais, gestores de institutos de pesquisa e representantes do ecossistema de inovação e tecnologia, que vão integrar o projeto.  

 “São centenas de laboratórios e toda uma estrutura grande e valiosa, com profissionais que vão interagir para benefício mútuo das organizações participantes e da sociedade, com a finalidade de solucionar entraves relacionados à competitividade e à produtividade, por exemplo. O Governo do Estado está apoiando a iniciativa para que o distrito venha a ser um catalisador de inovações, um importante ponto de encontro colaborativo“, afirma Vahan Agopyan.  

Incremento urbanístico

Em uma próxima etapa, o projeto prevê um espaço físico estimado em 45 mil m², com salas de interação, locais para eventos e centros de treinamento para empreendedores. O objetivo é utilizar de uma área integrada à USP, IPT e Ipem para promover uma sinergia entre os participantes capaz de gerar, na ponta do processo, novas soluções em benefício da sociedade.   

Outro resultado positivo será a transformação urbanística da região, considerando que a instalação e reorganização de muitas empresas e instituições no local levará a um incremento na construção civil e na ampliação e movimentação do comércio e do setor de serviços na região, sempre respeitando regras ambientais e de planejamento urbano.   

A previsão é que ocorra a instalação de outros distritos em grandes cidades do interior que também contam com ambientes de inovação, nos mesmos moldes do que será feito na capital.

Compartilhe

Fundadora do Economia SC, 3 vezes TOP 10 Imprensa do Startup Awards e TOP 50 dos + Admirados da Imprensa em Economia, Negócios e Finanças.

Leia também

Receba notícias no seu e-mail