tecnologia – Economia SP https://economiasp.com Economia, negócios, inovação, tecnologia, startups, carreiras e sustentabilidade em São Paulo Thu, 24 Nov 2022 23:15:05 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.1.1 https://economiasp.com/wp-content/uploads/sites/2/2021/12/cropped-favicon-1-32x32.png tecnologia – Economia SP https://economiasp.com 32 32 Como a tecnologia pode potencializar as vendas na Black Friday https://economiasp.com/2022/11/24/como-a-tecnologia-pode-potencializar-as-vendas-na-black-friday/ https://economiasp.com/2022/11/24/como-a-tecnologia-pode-potencializar-as-vendas-na-black-friday/#respond Thu, 24 Nov 2022 23:15:03 +0000 https://economiasp.com/?p=5394

A Black Friday é um marco para o início das compras de fim de ano, com promoções que podem chegar a até 90% de desconto. Devido ao seu grande sucesso, é esperado um aumento de 3,5% nas vendas, em relação ao ano anterior. Frente a grande movimentação que a data promove no mercado, a SULTS, […]

O post <strong>Como a tecnologia pode potencializar as vendas na Black Friday</strong> apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

A Black Friday é um marco para o início das compras de fim de ano, com promoções que podem chegar a até 90% de desconto. Devido ao seu grande sucesso, é esperado um aumento de 3,5% nas vendas, em relação ao ano anterior.

Frente a grande movimentação que a data promove no mercado, a SULTS, empresa de tecnologia para gestão de redes de franquias e negócios, compartilha algumas dicas para as redes franqueadoras  se prepararem para o período economicamente ativo. 

Por meio do sistema de gerenciamento, é possível centralizar toda a operação da rede franqueadora, de modo a conectar e integrar os setores e departamentos em uma única plataforma.

Dessa forma, os dados podem ser acessados simultaneamente por todos os usuários permitidos, otimizando e automatizando os processos da rotina empresarial.

“A plataforma oferece tudo o que o empreendedor precisa na eficiência operacional de seu negócio. Assim, conseguimos contribuir com o crescimento exponencial das organizações”, afirma Rodrigo Caetano, CEO da empresa. 

Veja a seguir algumas das principais ferramentas para auxiliar na gestão e controle das franquias durante a data:

Sistema de chamados, para controle de fluxo

Nesse momento de grande movimentação nas vendas, é importante ter toda a comunicação do ponto de venda clara e objetiva. Com esse tipo de painel, é possível usufruir de um sistema que otimiza o atendimento online de chamados dentro da empresa. As funcionalidades integradas promovem um fluxo eficiente de informações assertivas.

Universidade corporativa

Ter um programa como esse é fundamental durante todo o ano, mas em períodos de grandes campanhas é ainda mais necessário. Ele é responsável por facilitar o aprendizado e manter toda a equipe atualizada. Em um cenário como esse, de ações específicas voltadas para um grande volume de venda, ou para promover alguma atividade que requeira treinamento prévio, a universidade corporativa é a solução. 

Checklist colaborativo

Esta atividade pode ajudar as equipes a checar todas as propostas da campanha e conferir se estão de acordo para atingirem os melhores resultados, por meio de uma interface que possibilita planejar, acompanhar e executar o trabalho. Criar checklists, priorizar tarefas e criar planos de ação para resolver os problemas são essenciais.

Canal de marketing

A Black Friday é um período marcado por descontos, ofertas e promoções. Por isso, é fundamental que todos os itens sejam identificados de maneira clara e objetiva para que o comprador não tenha dúvidas. É importante contar com uma ferramenta preparada para alterações e adaptações das artes propostas pela marca, como por exemplo em panfletos, posts para redes sociais, folders, flyers e cartazes para divulgação da marca. Segundo a Associação Brasileira de Franchising, o mercado de franquias deve fechar o ano com mais de R$ 201 bilhões de faturamento, mostrando aumento de 9% em relação ao ano anterior. Muito do crescimento do setor se deve ao cenário pós-pandêmico, em que as franquias se mostraram a melhor alternativa de investimento mais estável, em meio às incertezas do período. Um dos fatores importantes e que favorece o cenário atual das franquias, está justamente a tecnologia utilizada pelas grandes redes para fazer a gestão dos negócios. Oferecer um sistema integrado e que proporcione uma solução completa, em que a franqueadora consiga gerenciar de forma centralizada a jornada do franqueado é fundamental”.

O post <strong>Como a tecnologia pode potencializar as vendas na Black Friday</strong> apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/24/como-a-tecnologia-pode-potencializar-as-vendas-na-black-friday/feed/ 0
O auxílio do ERP no controle de vendas na Black Friday  https://economiasp.com/2022/11/23/o-auxilio-do-erp-no-controle-de-vendas-na-black-friday/ https://economiasp.com/2022/11/23/o-auxilio-do-erp-no-controle-de-vendas-na-black-friday/#respond Wed, 23 Nov 2022 17:26:59 +0000 https://economiasp.com/?p=5369

Por Rafael Netto , CEO da Nomus. Com a Black Friday chegando, os varejistas e as indústrias de diversos setores e de todos os tamanhos já se preparam para o influxo iminente de compradores on-line e em lojas físicas. Na Black Friday, as empresas procuram vencer a concorrência com as melhores ofertas e o desafio é atender altas demandas […]

O post <strong>O auxílio do ERP no controle de vendas na Black Friday</strong>  apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Por Rafael Netto , CEO da Nomus.

Com a Black Friday chegando, os varejistas e as indústrias de diversos setores e de todos os tamanhos já se preparam para o influxo iminente de compradores on-line e em lojas físicas. Na Black Friday, as empresas procuram vencer a concorrência com as melhores ofertas e o desafio é atender altas demandas com o maior nível de eficiência, e, se possível, quebrando recordes de vendas. Os procedimentos de vendas incluem todas as atividades, desde a comunicação com os clientes até o rastreamento e envio de cada pedido efetuado. 

Diante desse contexto, um controle de vendas e produção eficientes é essencial para garantir bons resultados na data marcada pela Black Friday no que tange à qualidade dos produtos, lucratividade e satisfação do público, principalmente. A indústria abastece o varejo com um preparo antecipado para o pico de demanda, o que pode implicar em produzir com base em uma expectativa futura de pedidos. Com uma gestão adequada, é possível antecipar possíveis problemas e fazer um bom gerenciamento dos recursos – e o uso ativo da tecnologia é fundamental nesse ponto. Isso porque grande parte das atividades relacionadas ao controle de vendas e produção pode ser automatizada usando um software de ERP, que auxilia em todas as etapas de fabricação, desde a geração do pedido até o produto pronto. Do chão de fábrica até a gestão da carteira de clientes como um todo, um ERP promove melhorias nas operações e registro documental de todas as transações de vendas em tempo real, além de integrar os setores.  

O impacto do ERP no chão de fábrica 

Os ERP são essenciais para os fabricantes, independentemente de seu porte, escopo ou produtos que saem de sua linha de montagem. Isso porque os sistemas de gestão integrada ajudam os fabricantes a automatizarem múltiplos processos, desde a requisição de matérias-primas até a expedição do produto acabado ao distribuidor. Simplificando, o ERP oferece às indústrias uma visão holística de suas instalações de produção, para que possam operar de forma mais eficiente, fortalecendo a fidelidade do cliente e aumentando a performance dos resultados. 

Fazendo o controle de fábrica com o ERP, é possível planejar e gerenciar os fluxos operacionais enquanto o sistema automatiza simultaneamente vários processos de negócios, como finanças, cadeia de suprimentos, inteligência de negócios, PCP, custos e outros.  Mas o verdadeiro poder por trás do ERP para fabricação é sua capacidade de fornecer visibilidade total de suas linhas de produtos, tempos de resposta aprimorados, sincronização perfeita do fluxo de trabalho com as informações na tela e simplificação da totalidade dos complexos processos de transformação. 

ERP torna a indústria mais competitiva na Black Friday 

O ERP é uma ferramenta poderosa para o controle de vendas e que se estende até o chão de fábrica. Tendo em vista que a Black Friday é o momento de maior demanda e procura por produtos, contar com um sistema inteiramente informatizado, capaz de automatizar grandes demandas de processo e integrar todos os setores de um negócio em uma única plataforma, é um diferencial competitivo de muito valor. Um sistema ERP é essencial para obter uma visão abrangente da fábrica e garantir um fluxo de trabalho contínuo, pontos essenciais para obter grandes resultados na maior data comercial do mundo. Entretanto, implantar uma ferramenta como essa demanda tempo e dedicação para finalização do projeto. Por isso, pensando em atender os período de alta demanda, é importante que a empresa de prepare antecipadamente.  

Por fim, ressalto que em um cenário de alta competitividade é pautado, também, pelo dinamismo das operações, sendo que contratar um software ERP é um caminho seguro para garantir a relevância das indústrias e otimizar as operações e a gestão de maneira geral.  Há um movimento geral das indústrias brasileiras em buscar maximizar seus resultados, o que, com frequência, vai ao encontro do uso da tecnologia. Os sistemas de gestão integrada oferecem aos executivos e gerentes de chão de fábrica uma alternativa moderna e eficiente para gerir o fluxo de trabalho e basear em dados a tomada de decisão. Com um bom controle de vendas, comissões, custos, qualidade e produção, as chances de sucesso na Black Friday são grandes. E o ERP pode ser o agente catalisador desse processo. 

O post <strong>O auxílio do ERP no controle de vendas na Black Friday</strong>  apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/23/o-auxilio-do-erp-no-controle-de-vendas-na-black-friday/feed/ 0
3 estratégias de gamificação que aumentam o engajamento dos colaboradores https://economiasp.com/2022/11/23/3-estrategias-de-gamificacao-que-aumentam-o-engajamento-dos-colaboradores/ https://economiasp.com/2022/11/23/3-estrategias-de-gamificacao-que-aumentam-o-engajamento-dos-colaboradores/#respond Wed, 23 Nov 2022 11:20:14 +0000 https://economiasp.com/?p=5352

De acordo com um levantamento da ResearchAndMarkets, a aplicação de estratégias de gamificação nas empresas aumenta a produtividade das equipes em até 90%, enquanto a conscientização das metas do grupo pode chegar a 86%. Os dados da pesquisa comprovam a eficiência deste tipo de iniciativa, que consiste no processo de transformar uma tarefa de outro […]

O post 3 estratégias de gamificação que aumentam o engajamento dos colaboradores apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

De acordo com um levantamento da ResearchAndMarkets, a aplicação de estratégias de gamificação nas empresas aumenta a produtividade das equipes em até 90%, enquanto a conscientização das metas do grupo pode chegar a 86%.

Os dados da pesquisa comprovam a eficiência deste tipo de iniciativa, que consiste no processo de transformar uma tarefa de outro contexto, em dinâmica de jogo, adicionando recompensas, pontuação e desafios. Tudo isso a fim de melhorar o engajamento e mudar o comportamento em relação a determinada atividade a ser executada. 

De acordo com Hendrik Machado, CEO da Pontomais, startup líder em gestão de controle de ponto online e soluções de otimização para os RHs, o ideal é desenvolver soluções gamificadas que sejam focadas em desburocratizar processos:

“No geral, a gamificação serve para transformar tarefas que podem ser consideradas difíceis ou desagradáveis em algo leve e divertido, facilitando o empenho dos colaboradores ou usuários finais e trazendo mais aderência do público. Na Pontomais, por exemplo, aplicamos a gamificação para incentivar os colaboradores a fazerem o registro de ponto e acompanharem suas jornadas. Com isso, o que era uma tarefa chata e, por muitas vezes, negligenciada, se tornou parte da rotina do colaborador de uma forma leve, não como mais uma obrigação”.

Ele listou 3 possíveis estratégias de gamificação que podem ajudar no aumento de produtividade e engajamento dos colaboradores dentro das organizações.

1. Ambientes digitais gamificados em aplicativos

Neste modelo de gamificação toda a experiência se concentra em um universo online que possibilita a participação de colaboradores remotamente por meio de aplicativos proprietários ou, exclusivamente com essa finalidade. Para a implementação desse modelo é necessário fazer uso de ferramentas digitais e plataformas que possuem uma infraestrutura pronta para o uso ou, para empresas que possuem o desejo de uma interface própria e 100% personalizada para as necessidades, o desenvolvimento de um ambiente digital próprio.

2. Experiências pontuais de realidade aumentada e virtual

Para além dos ambientes gamificados em apps, também é possível usar a gamificação em experiências pontuais de realidade aumentada e virtual. Estas são duas tecnologias que proporcionam experiências sensoriais visuais muito ricas e devem impulsionar o design da próxima geração de jogos corporativos. O cérebro é naturalmente “programado” para desfrutar de jogos, devido às experiências emocionais que eles proporcionam, portanto, experiências como essas que são totalmente imersivas unidas a elementos de design de jogo e de aprendizagem, as tornam um espaço natural para uma estratégia de gamificação que gera resultados.

3. Gamificação analógica 

Esta acontece fora dos dispositivos eletrônicos e utiliza materiais físicos para ser realizada. Muito similar aos jogos de tabuleiro, cartas e dinâmicas presenciais que contenham essa ideia de jogo como plano de fundo, esse modelo de Gamificação só pode ser realizado presencialmente e costuma ser mais utilizado para atividades de aprendizado ou de tomada de decisões básicas dentro das organizações, como por exemplo votar a importância e/ou prioridade das atividades do mês/semana. Para definir qual a melhor aplicação para cada empresa, é preciso levar em conta o resultado que deve ser atingido com a gamificação, o perfil dos colaboradores que irão usar essa ferramenta com mais frequência, levando em conta fatores como idade, familiaridade com a tecnologia, entre outros, além de analisar a realidade da organização e onde essa estratégia pode se encaixar. Quando bem aplicada, a gamificação pode ser um agente para diminuição de gastos para a empresa, uma vez que, ela pode reduzir as faltas de trabalho, aumentar o foco e a produtividade das equipes,  atrair novos clientes, fidelizá-los, entre outros, por isso é tão importante alinhar a estratégia ao dia a dia da organização visando obter os melhores resultados possíveis,

O post 3 estratégias de gamificação que aumentam o engajamento dos colaboradores apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/23/3-estrategias-de-gamificacao-que-aumentam-o-engajamento-dos-colaboradores/feed/ 0
Inovação: 4 vantagens dos softwares de logística https://economiasp.com/2022/11/22/inovacao-4-vantagens-dos-softwares-de-logistica/ https://economiasp.com/2022/11/22/inovacao-4-vantagens-dos-softwares-de-logistica/#respond Tue, 22 Nov 2022 13:32:25 +0000 https://economiasp.com/?p=5335

Por Vinícius Pessin, CEO da logtech Eu Entrego. A tecnologia sem dúvidas é a maior aliada dos gestores e empreendedores no século 21 e uma das áreas que mais podem se beneficiar desses investimentos é a de logística. O setor é um dos pilares para o sucesso de qualquer empreendimento e conquistar um bom nível de produtividade nele é um desafio que exige […]

O post Inovação: 4 vantagens dos softwares de logística apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Por Vinícius Pessin, CEO da logtech Eu Entrego.

A tecnologia sem dúvidas é a maior aliada dos gestores e empreendedores no século 21 e uma das áreas que mais podem se beneficiar desses investimentos é a de logística. O setor é um dos pilares para o sucesso de qualquer empreendimento e conquistar um bom nível de produtividade nele é um desafio que exige a adoção de estratégias inteligentes. Uma dica que pode fazer toda a diferença no mundo corporativo é a adoção de softwares de logística.

Em um cenário competitivo, é fundamental conectar a cadeia de entrega com o monitoramento eficiente para operacionalizar as atividades e otimizar os processos. Veja aqui quatro vantagens disponibilizadas pelos softwares de logística que podem alavancar seus negócios. 

1- Reduzir o uso de mão de obra 

Enxugar custos sem afetar a produtividade da empresa é um desafio presente em qualquer segmento de negócio, especialmente em tempos de crise e alta concorrência no mercado. Neste cenário, a automação de processos reduz a necessidade de contratações para inúmeras atividades que já podem ser realizadas pelos sistemas. Assim, você pode reduzir sua folha de pagamento ou deslocar esses colaboradores para outras funções mais estratégicas, como os setores de vendas e atendimento ao cliente. 

2- Segurança das informações 

Segurança é uma das grandes preocupações das empresas contemporâneas, pois o vazamento de dados sigilosos e estratégicos pode representar um sério problema junto aos clientes, esbarrando em temas que vão além da credibilidade. Os softwares de logística, além de agilizar processos, são capazes de ampliar esse controle sobre as informações geradas no setor, impedindo que pessoas não autorizadas tenham acesso aos dados, além de registrar todas as alterações e acessos realizados nos arquivos e ampliar a gestão de quem aciona os sistemas. 

3- Redução de erros 

Um procedimento realizado manualmente está mais sujeito a erros. Por outro lado, quando temos o auxílio da tecnologia, a ocorrência de falhas na execução e no planejamento das tarefas diminui consideravelmente. Esse tipo de vantagem é muito importante para a logística, pois falhas nessas entregas são sempre muito prejudiciais para o negócio, esbarrando diretamente na satisfação e fidelização do consumidor. 

4- Aumento da satisfação e das compras 

Em uma sociedade digitalizada e cada vez mais protagonista de seu consumo, satisfazer a necessidade do cliente e conquistar sua preferência são tarefas que exigem muito trabalho e dedicação das empresas. O crescente uso dos softwares de logística já vem comprovando os resultados nesse sentido, pois melhora a qualidade e rapidez dos processos – o que impacta diretamente a jornada do consumidor. Com tanta tecnologia e informações disponíveis, o cliente espera adquirir um produto de qualidade de forma segura, rápida e eficiente. Um investimento que vale a pena em qualquer setor. 

O post Inovação: 4 vantagens dos softwares de logística apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/22/inovacao-4-vantagens-dos-softwares-de-logistica/feed/ 0
Faculdade XP abre 400 vagas para formação gratuita em tecnologia https://economiasp.com/2022/11/21/faculdade-xp-abre-400-vagas-para-formacao-gratuita-em-tecnologia/ https://economiasp.com/2022/11/21/faculdade-xp-abre-400-vagas-para-formacao-gratuita-em-tecnologia/#respond Mon, 21 Nov 2022 11:53:45 +0000 https://economiasp.com/?p=5301

A Faculdade XP está abrindo as inscrições do segundo processo seletivo para os cursos de graduação gratuitos em tecnologia: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência de Dados e Sistemas de Informação, todos chancelados pelo MEC. Das 400 vagas ofertadas, 50% serão destinadas a mulheres e pessoas negras. “O nosso sonho grande é formar a próxima […]

O post Faculdade XP abre 400 vagas para formação gratuita em tecnologia apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

A Faculdade XP está abrindo as inscrições do segundo processo seletivo para os cursos de graduação gratuitos em tecnologia: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência de Dados e Sistemas de Informação, todos chancelados pelo MEC. Das 400 vagas ofertadas, 50% serão destinadas a mulheres e pessoas negras.

“O nosso sonho grande é formar a próxima geração de talentos em tecnologia preparada para os desafios da economia digital, para que se tornem líderes exponenciais, impactando positivamente o processo de transformação digital do país. Exatamente por isso, já no processo seletivo, temos o propósito de atrair alunos engajados e de alto potencial”, afirma Paulo de Tarso, CEO da Faculdade XP. 

Os interessados devem se candidatar por meio do link clicando aqui. Após a inscrição, os candidatos passam por um processo seletivo dinâmico de duas etapas.

Na primeira fase, o aluno escolhe o modelo de avaliação teórica (prova de conhecimentos gerais da própria XP Educação ou via ENEM), responde um questionário de motivação, participa de um minicamp de duas semanas e, por fim, aqueles que forem certificados pelo minicamp têm seus perfis avaliados.

Na segunda fase, é realizada a prova de conhecimentos gerais ou é utilizada a nota do ENEM, de acordo com a opção efetuada na inscrição.  

O modelo de ensino é a distância, ao vivo e com interações em tempo real, criando as condições para uma educação superior sem fronteiras.

O post Faculdade XP abre 400 vagas para formação gratuita em tecnologia apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/21/faculdade-xp-abre-400-vagas-para-formacao-gratuita-em-tecnologia/feed/ 0
Compras públicas garantem benefícios a fornecedores e órgãos públicos https://economiasp.com/2022/11/21/compras-publicas-garantem-beneficios-a-fornecedores-e-orgaos-publicos/ https://economiasp.com/2022/11/21/compras-publicas-garantem-beneficios-a-fornecedores-e-orgaos-publicos/#respond Mon, 21 Nov 2022 10:00:00 +0000 https://economiasp.com/?p=5291

Por Leonardo Ladeira, CEO do Portal de Compras Públicas. Acompanhar o universo das compras públicas não parece uma tarefa fácil. São documentações, habilitações, modalidades de licitação, precificação do objeto, a fase de lance e disputas, prazos, nota de empenho, carta de anuência e tantos outros pontos de atenção. Um ambiente de A a Z sem […]

O post Compras públicas garantem benefícios a fornecedores e órgãos públicos apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Por Leonardo Ladeira, CEO do Portal de Compras Públicas.

Acompanhar o universo das compras públicas não parece uma tarefa fácil. São documentações, habilitações, modalidades de licitação, precificação do objeto, a fase de lance e disputas, prazos, nota de empenho, carta de anuência e tantos outros pontos de atenção. Um ambiente de A a Z sem fórmula mágica para vender para o governo, porém com regras claras e definidas.

Em uma partida de futebol, você não pode prever o fim do jogo antes do fim. Mas antes de mais nada os times se preparam, estudam o seu concorrente, montam suas jogadas, vestem o uniforme e vão para o campo dispostos a darem o seu melhor. De modo semelhante, a compra pública é uma disputa que ocorre de forma justa, imparcial, dentro de um tempo de disputa determinado. Quem obtém a melhor performance passa a frente dos adversários e é consagrado o vencedor. Se você já venceu uma licitação ou deseja ser reconhecido como o fornecedor de uma compra pública, deve saber que as regras são essenciais.

Por quase 30 anos, a Lei número 8.666/93 predominou como estatuto das licitações e contratos públicos. Ela foi o principal regime normativo para as compras públicas, complementada em 2002 pela Lei do Pregão (10.520/02) e mais tarde pelo Regime Diferenciado de Contratação (12.462/11).

Nesse sentido, concordamos que a tecnologia de hoje não é como na década de 90, uma vez que o mundo está em constante avanço e as normas para licitação precisaram acompanhar as tendências. 

Foi em 1º de abril de 2021 que o Governo Federal lançou a Nova Lei de Licitações e Contratos Públicos. Ela chegou para  contribuir com o universo das compras públicas pensando na realidade dos dias atuais e no que ainda vem por aí. A Lei nº 14.133/21 é o marco das inovações em compras públicas. Ela consolidou em um único regime normativo as regras de compra e venda para o Governo pensadas no desenvolvimento social e econômico do país.

Toda compra do governo segue os critérios de uma das modalidades de licitação, e até quem permaneceu na redação da lei, como o concurso, tem suas novidades.

Concurso: uma inovação das compras públicas

A Lei 14.133/21 oferece mudanças significativas aos processos licitatórios. Tudo para otimizar a compra e contratação de bens e serviços. O convite e a tomada de preços foram extintos, por isso, o que temos agora é o diálogo competitivo; O Pregão passou a integrar as cinco modalidades previstas na lei das compras públicas; e quem não se tornou uma das modalidades, como o RDC, transmitiu o seu legado para a Nova Lei de Licitações. 

Quando a compra pública tem o interesse de selecionar o melhor trabalho técnico, científico ou artístico, essa licitação deve ocorrer pela modalidade Concurso.  Permanece a ressalva de um prêmio ou remuneração ao vencedor. A grande inovação aqui foram os critérios de julgamento.

A melhor técnica e o melhor conteúdo artístico já era um critério previsto pelo RDC e agora foi incorporado na redação da Nova Lei de Licitações e Contratos como uma metodologia de julgamento para a modalidade concurso. O reconhecimento desse critério é um benefício para quem faz uso dessa modalidade, seja comprador ou fornecedor, uma vez que respalda ambas as partes.

Os critérios de julgamento que já existiam para as demais modalidades das compras públicas permanecem válidos: menor preço; técnica e preço; maior lance (Exclusivo para o Leilão – não é mais possível para a concorrência).  E, além desses quatro, podemos citar ainda como inovação para as compras públicas os novos critérios:

  • Maior desconto: essa é uma contribuição da Lei do Pregão. Ela já fazia uso desse critério de julgamento que não estava previsto na Lei nº 8.666/93, assim como a modalidade, que tinha sua própria redação normativa.;
  • Maior retorno econômico: Esse critério também é um legado do RDC. Estipulado para os denominados contratos de eficiência onde a remuneração do fornecedor é percentual ao valor economizado na compra pública. Assim, a remuneração passa a ser variável de acordo com a eficiência do contrato. 

O post Compras públicas garantem benefícios a fornecedores e órgãos públicos apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/21/compras-publicas-garantem-beneficios-a-fornecedores-e-orgaos-publicos/feed/ 0
Gestão pública no piloto automático: tecnologia a favor dos servidores https://economiasp.com/2022/11/16/gestao-publica-no-piloto-automatico-tecnologia-a-favor-dos-servidores/ https://economiasp.com/2022/11/16/gestao-publica-no-piloto-automatico-tecnologia-a-favor-dos-servidores/#respond Wed, 16 Nov 2022 19:14:59 +0000 https://economiasp.com/?p=5228

Em um cenário de avanços tecnológicos, gestão guiada por dados e novos desafios, o serviço público precisará se reinventar. Um estudo da Fundação Brava mostra um novo perfil do servidor do futuro, que será incentivado a atuar mais como solucionador de problemas do que como um operador da engrenagem.  A inovação nas últimas décadas embalou […]

O post Gestão pública no piloto automático: tecnologia a favor dos servidores apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Em um cenário de avanços tecnológicos, gestão guiada por dados e novos desafios, o serviço público precisará se reinventar.

Um estudo da Fundação Brava mostra um novo perfil do servidor do futuro, que será incentivado a atuar mais como solucionador de problemas do que como um operador da engrenagem. 

A inovação nas últimas décadas embalou a discussão sobre a eficiência dos serviços públicos e a modernização de processos, que ainda são manuais em grande parte do Brasil, especialmente nas cidades. 

Essa pauta tem ganhado espaço nos governos. Os gestores públicos estão assimilando que somente a tecnologia é capaz de levar a cabo o cumprimento de promessas, o sucesso dos indicadores de resultado e, sobretudo, o atendimento eficiente ao cidadão.

As atividades de quase 54 mil servidores públicos federais poderão ser automatizadas a partir de 2030, quando esses funcionários estarão aptos a se aposentar.

O dado é da Escola Nacional de Administração Pública e revela que esse movimento se expande com o tempo. O número deve passar de 90 mil ocupações em 2050. 

Atividades de servidores substituídas por automação reforçam uma mudança de foco, com atribuições menos operacionais e mais complexas para encarar os desafios de um futuro que está logo ali.

Nesse cenário de escassez de servidores, não existe uma estratégia que dê conta de gerar eficiência, reduzir despesas e melhorar os serviços sem considerar colocar parte do trabalho do governo no piloto automático. 

A automação de processos consiste no uso de tecnologia e na integração entre sistemas e dados para aprimorar o fluxo e o controle do trabalho. 

Pode ser empregada em qualquer esfera ou setor governamental e alivia a sobrecarga de trabalho ao reduzir a necessidade de tarefas manuais. Também é um antídoto eficiente contra falhas humanas, já que um sistema realiza sozinho boa parte das validações e checagens durante um atendimento.

No cenário da aprovação de projetos, o analista não precisa mais calcular parâmetros construtivos, como taxa de ocupação, ou fazer o cadastro de áreas aprovadas. 

O piloto automático também dispensa o trabalho manual do servidor para atualizar o cadastro de contribuintes, gerar inscrição municipal, além de realizar consultas de viabilidade para abertura de empresas e obras. As possibilidades são infinitas.

O gestor público tem a oportunidade de aumentar seus resultados, entregar mais em menos tempo e direcionar os servidores para atividades mais complexas, sem comprometer o orçamento ou descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal.

O município mineiro de Varginha investiu em automação para destravar atividades que estavam paralisadas devido à grande demanda de trabalho e pela falta de pessoas e tempo.

Com a aprovação dos projetos realizada de forma 100% digital na Secretaria de Obras e Planejamento, os servidores puderam se dedicar à atualização do cadastro imobiliário, o que resultou no aumento da arrecadação para o Município.

A tecnologia está sendo adotada na construção de uma nova lógica na prestação de serviços públicos. Não se trata de substituir o trabalho humano pela automação, mas de incorporar a tecnologia para reduzir a sobrecarga e aumentar a eficiência.

Florianópolis é um exemplo de como a automação de processos contribui para que os servidores se dediquem a atividades mais estratégicas e essenciais para o crescimento sustentável da cidade.

A capital de Santa Catarina adotou o alvará declaratório, que pode ser emitido instantaneamente para engenheiros, arquitetos, responsáveis técnicos de obras de residências unifamiliares. 

Todas as etapas do processo são realizadas pela plataforma digital, sem interferência humana. A automação permitiu que os analistas tivessem o tempo necessário para outras tarefas, que máquina alguma pode substituir.

A automação pode começar por processos básicos, porém elementares para o bom funcionamento da máquina pública. Ela fecha a lacuna entre as novas tecnologias e os sistemas legados, possibilitando mais eficiência do balcão para dentro e qualidade acima da média para a população.

O post Gestão pública no piloto automático: tecnologia a favor dos servidores apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/16/gestao-publica-no-piloto-automatico-tecnologia-a-favor-dos-servidores/feed/ 0
Empreendedores criam plataforma de pagamentos digitais com taxa zero https://economiasp.com/2022/11/16/empreendedores-criam-plataforma-de-pagamentos-digitais-com-taxa-zero/ https://economiasp.com/2022/11/16/empreendedores-criam-plataforma-de-pagamentos-digitais-com-taxa-zero/#respond Wed, 16 Nov 2022 13:21:24 +0000 https://economiasp.com/?p=5208

Donos de um site responsável pela venda de infoprodutos, os empresários Alexander Frota e Breno Wilson, estavam cansados das elevadas taxas dos cartões de crédito e resolveram criar a ABMEX, uma plataforma de pagamentos digitais com taxa zero. Com mais de 2 mil companhias cadastradas, a startup já faturou mais de R$ 8 milhões e […]

O post Empreendedores criam plataforma de pagamentos digitais com taxa zero apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Donos de um site responsável pela venda de infoprodutos, os empresários Alexander Frota e Breno Wilson, estavam cansados das elevadas taxas dos cartões de crédito e resolveram criar a ABMEX, uma plataforma de pagamentos digitais com taxa zero.

Com mais de 2 mil companhias cadastradas, a startup já faturou mais de R$ 8 milhões e proporcionou uma economia de mais de R$ 1 milhão aos seus clientes só nos sete primeiros meses deste ano.

Nesse meio tempo, a empresa acaba de recebeu um aporte de R$ 300 mil do empresário Tiago Mascarenhas.

MERCADO

Os cartões de débito e crédito estão dentre os meios de pagamento prediletos dos consumidores. Apenas no ano passado, essas soluções cresceram 31% no país, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços. Mas, mesmo diante de tamanha popularidade, as taxas envoltas em seu uso ainda trazem elevados custos aos empreendedores.

“A cada transação, as plataformas cobravam um valor médio de 7% a 10%, o que reduzia a nossa margem de lucro. Por isso, decidimos desenvolver uma solução que evitasse esses gastos e viabilizasse o crescimento não só do nosso negócio, mas o de todos”, explica Frota.

A rentabilidade da empresa vem de outros serviços, como saques e serviços de assinatura. Em uma linha de crescimento acentuada em um curto espaço de tempo, as metas para a plataforma são ousadas.

Em 2023, o mercado global estará na mira da companhia, buscando não apenas atrair clientes de outros países, como também permitindo vendas de seus clientes atuais para o exterior.

Para isso, o e-commerce será o maior foco estratégico de prospecção, uma vez que nenhuma plataforma de pagamento atualmente oferece a isenção de taxas nos cartões para o comércio online.

Para suportar tal projeção, esses pagamentos serão processados por uma nova companhia: a Noxpay

A vertente trará em seu core business a facilidade de entregar APIs diretamente para clientes e plataformas terceiras, processando suas vendas com a menor taxa do mercado em uma solução personalizada para suas necessidades.

“Queremos nos tornar um unicórnio em poucos anos. Para isso, trabalharemos sempre visando ajudar os empreendedores a terem melhores condições de estrutura, reduzindo ao máximo seus problemas com tecnologia no que tange a questão financeira para a perpetuidade de seu negócio”, conclui o CEO.

O post Empreendedores criam plataforma de pagamentos digitais com taxa zero apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/16/empreendedores-criam-plataforma-de-pagamentos-digitais-com-taxa-zero/feed/ 0
Assinatura eletrônica: segurança e agilidade para os negócios https://economiasp.com/2022/11/16/assinatura-eletronica-seguranca-e-agilidade-para-os-negocios/ https://economiasp.com/2022/11/16/assinatura-eletronica-seguranca-e-agilidade-para-os-negocios/#respond Wed, 16 Nov 2022 12:09:05 +0000 https://economiasp.com/?p=5199

Por Régis Lima, diretor executivo de operações da Lumen IT. A tecnologia está cada vez mais enraizada nos processos operacionais e administrativos de empresas dos mais variados ramos de atividade. O que se nota ao observar o ambiente de negócios é uma busca constante pela otimização de processos e redução de custos, e adotar os meios […]

O post Assinatura eletrônica: segurança e agilidade para os negócios apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Por Régis Lima, diretor executivo de operações da Lumen IT.

A tecnologia está cada vez mais enraizada nos processos operacionais e administrativos de empresas dos mais variados ramos de atividade. O que se nota ao observar o ambiente de negócios é uma busca constante pela otimização de processos e redução de custos, e adotar os meios tecnológicos tem se mostrado uma ação inevitável para alcançar esses objetivos nas empresas. Assim, a migração das atividades empresariais para o ambiente digital cresce exponencialmente – um fenômeno que passou a ser chamado de “digitalização”.

A digitalização de negócios é a integração de tecnologia que transforma a forma como as organizações operam em suas diferentes áreas, serviços e canais, com clientes e outras partes interessadas. Esse processo é caracterizado pela transformação profunda de um modelo de negócios para o uso de processos digitais em vez de analógicos. Por exemplo, uma empresa que decide tornar digital o manuseio e processamento de todos os documentos financeiros está passando por um processo de digitalização. E, de fato, a tecnologia assumiu um papel crucial na gestão de contratos e documentos, e o gerenciamento de arquivos hoje pode ser uma atividade muito mais simples com o apoio das soluções tecnológicas.

Um fluxo operacional mais organizado, ágil e seguro

Acordos e transações que antes eram assinados em papel e entregues fisicamente agora estão sendo substituídos por documentos e fluxos de trabalho totalmente digitais, à medida que mais negócios são realizados on-line. Para minimizar o risco de adulteração de documentos por partes mal-intencionadas, as empresas devem poder verificar e autenticar se esses documentos, dados e comunicações comerciais críticos são confiáveis e entregues com segurança por meio das plataformas de assinatura eletrônica. Assim, um reflexo imediato da adesão aos meios digitais de assinatura é justamente a maior segurança dessas transações. Logo, as assinaturas eletrônicas agem como um mecanismo fundamental para mitigar riscos.

Além de proteger dados confidenciais on-line, as assinaturas digitais não impedem a eficácia dos fluxos de contratos e arquivos; na verdade, quando comparados aos processos em papel, eles geralmente ajudam a melhorar a gestão de documentos. Com uma plataforma de assinaturas eletrônicas, assinar um documento se torna um processo simples, e que pode ser feito em qualquer computador ou dispositivo móvel. E, como a assinatura digital está embutida no arquivo, ela pode ser usada em qualquer lugar em que seja transmitida e em qualquer dispositivo. Ao fornecer o status de todos os documentos, determinar se eles foram ou não assinados e acompanhar uma trilha de auditoria, essa tecnologia facilita o controle e acompanhamento das assinaturas.

O post Assinatura eletrônica: segurança e agilidade para os negócios apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/16/assinatura-eletronica-seguranca-e-agilidade-para-os-negocios/feed/ 0
Como a tecnologia pode agilizar processos logísticos e desburocratizar o setor? https://economiasp.com/2022/11/14/como-a-tecnologia-pode-agilizar-processos-logisticos-e-desburocratizar-o-setor/ https://economiasp.com/2022/11/14/como-a-tecnologia-pode-agilizar-processos-logisticos-e-desburocratizar-o-setor/#respond Mon, 14 Nov 2022 16:36:03 +0000 https://economiasp.com/?p=5178

Por Rafael Dantas, diretor de vendas da Asia Shipping. No mundo atual não há mais espaço para resistência às novas tecnologias. Se antes da Covid-19 alguns profissionais temiam ficar obsoletos ou serem substituídos pelos robôs, a realidade nos mostra que homens e máquinas podem ser bons aliados na transformação de culturas e processos. Imagine o […]

O post <strong>Como a tecnologia pode agilizar processos logísticos e desburocratizar o setor?</strong> apareceu primeiro em Economia SP.

]]>

Por Rafael Dantas, diretor de vendas da Asia Shipping.

No mundo atual não há mais espaço para resistência às novas tecnologias. Se antes da Covid-19 alguns profissionais temiam ficar obsoletos ou serem substituídos pelos robôs, a realidade nos mostra que homens e máquinas podem ser bons aliados na transformação de culturas e processos. Imagine o que seria de todos nós se não fosse o e-commerce durante o isolamento social? Como o trabalho remoto/híbrido daria certo durante tanto tempo se não investíssemos em conectividade e em uma boa infraestrutura em nuvem?

Diversos setores da economia têm experimentado um movimento de transformação cultural, que impacta diretamente na adoção de novas tecnologias para automatizar processos, agilizar entregas, personalizar o atendimento e oferecer uma melhor experiência ao cliente. Em níveis e complexidades diferentes, as corporações se movimentaram para se manterem competitivas num cenário de muitas incertezas e extremamente dinâmico.

No setor logístico, a situação não foi diferente. Se no início da pandemia a demanda por produtos e insumos caiu, poucos meses depois ela cresceu de maneira exponencial, acompanhada dos aumentos dos fretes e de gargalos logísticos, que levaram o comércio exterior e toda a cadeia a se reinventarem tendo a tecnologia como meio para garantir, dentro do possível, fluidez aos negócios e qualidade nas entregas.

Algumas empresas, como a Asia Shipping, investiram ainda mais em soluções tecnológicas como o Electronic Data Interchange (EDI), que permite a integração com os sistemas dos clientes a partir da troca de arquivos. Por meio de linguagens de programação, a multinacional brasileira criou EDIs conectadas à plataforma global, que propiciam ao cliente alguns diferenciais: substituição dos recebimentos via e-mail por troca de informações em canais digitais; redução do tempo destinado às reuniões, agilidade na disponibilização e acesso aos dados, mais segurança e integridade às informações. No fundo, o principal objetivo é desburocratizar os processos e agregar mais valor ao cliente nos momentos de tomada de decisão.

Com as APIs, também conhecidas como Interfaces de Programação de Aplicações, os clientes podem integrá-las aos seus sistemas para consultar, em tempo real, o status das cargas. A consulta pode ser realizada ainda via WhatsApp, o que dá ao cliente mais autonomia, transparência e segurança em relação à cada etapa dessa jornada logística. E o melhor de tudo isso: a tecnologia não está restrita às grandes empresas, armadores e portos. Ela também está disponível para pequenos e médios negócios que precisam utilizar o transporte de cargas para expandir seus negócios.

É fundamental desmistificar que o uso da tecnologia seja para poucos e restrita às grandes corporações. Mais do que tecnologia, a transformação digital passa por uma mudança de cultura. Como explica Carol Dweck em seu livro Mindset – A Nova Psicologia do Sucesso, as pessoas com mentalidade fixa alcançam menos do que são capazes de fazer. Já aquelas com mentalidade de crescimento têm vontade de aprender e transformar desafios em oportunidades.

No setor logístico, o uso da tecnologia está diretamente relacionado à otimização de investimento e de tempo. Quando tarefas repetitivas são realizadas por robôs, criam-se novas oportunidades para que os profissionais se dediquem a funções mais estratégicas, priorizando o que é mais importante para as empresas: a experiência do cliente. Hoje, é possível, por exemplo, que todas as informações referentes ao embarque de uma carga e pagamento pelo serviço cheguem ao sistema do cliente sem interface humana.

O próximo passo é investir cada vez mais em Blockchain, sistema de registro de informações que torna praticamente impossível alterar, hackear ou trapacear os sistemas. Dessa forma, exportadores, linhas de navegação, operadores portuários e terminais, transporte terrestre e autoridades alfandegárias podem se conectar para acompanhar o envio de dados em tempo real. O objetivo é tornar os processos mais fluidos e seguros, contribuindo para a prevenção de crimes e, consequentemente, crescimento do setor.

Com processos mais ágeis, as empresas podem testar modelos de negócios, estabelecer metas (KPIs), monitorar a performance e, se necessário, fazer ajustes para trazer resultados mais satisfatórios. Nos clientes em que temos a oportunidade de desenvolver um trabalho colaborativo de avaliação, diagnóstico e implementação de novas tecnologias, os resultados aparecem naturalmente, superando todas as expectativas. Ao ganhar escala no fluxo de trabalho, a corporação se torna mais eficiente, reduz custos, desburocratiza os processos e mostra que pode ser utilizada de forma amigável por empresas de todos os tamanhos e setores.

O post <strong>Como a tecnologia pode agilizar processos logísticos e desburocratizar o setor?</strong> apareceu primeiro em Economia SP.

]]>
https://economiasp.com/2022/11/14/como-a-tecnologia-pode-agilizar-processos-logisticos-e-desburocratizar-o-setor/feed/ 0