Pare de criticar ações afirmativas só porque você não usufrui delas

Acredite, só de não precisar delas você já está em vantagem…

O ano era 2022, o mês era janeiro e Déia Freitas do @naoinviabilize resolveu anunciar uma vaga exclusiva para mulheres pretas, pardas ou indígenas. Isso foi o suficiente para uma chuva de críticas, recebimento de ameaças e haters.

Então pra começarmos esse papo vamos ter que estar na mesma página sobre um assunto: ações afirmativas. Numa rápida pesquisa no Google é possível encontrar uma definição simples e didática: 

Ações afirmativas são atos ou medidas especiais e temporárias, tomadas ou determinadas pelo estado e/ou instituições privadas, espontânea ou compulsoriamente, com o objetivo de eliminar desigualdades historicamente acumuladas, garantir a igualdade de oportunidades e tratamento, compensar perdas provocadas pela discriminação e marginalização decorrentes de motivos raciais, étnicos, religiosos, de gênero e outros.

De forma bem prática, ações afirmativas visam combater os efeitos acumulados em virtude das discriminações ocorridas no passado. São medidas tomadas que visam atribuir direitos iguais a grupos da sociedade que são oprimidos ou sofrem com as sequelas do passado de opressão. 

Vira e mexe, sempre quando vagas afirmativas surgem, um rebuliço na internet vem junto com elas. Em 2020, por exemplo, banco BV, Magazine Luiza, Gerdau, Bayer, Procter & Gamble e outras empresas abriram vagas afirmativas para pessoas negras e/ou para mulheres… Foi um bafafá e obviamente foram duramente criticadas por isso, assim como Déia.

Não precisa ir muito longe não, como tenho uma empresa que incentiva esse tipo de vaga para acabar com a desigualdade de gênero no mercado, sempre recebo comentários duros relacionados ao tema.

Mas agora que entendemos o que são ações afirmativas, vamos aos dados:

  • 2.276 é o ano que teremos equidade de gênero no mercado de trabalho, isso significa o mesmo tanto de mulher e homem nas empresas.
  • Menos da METADE das mulheres negras brasileiras exerce trabalho remunerado.
  • 90% das mulheres trans e travestis tem a prostituição como única fonte de subsistência no Brasil e apenas 4% conseguem um emprego formal.

Não é muito difícil saber essas informações, com uma pesquisa rápida (e um pouquinho de interesse) no Google conseguimos dezenas de dados como esses.

Quando a gente vê a discrepância de pessoas pretas e indígenas que são contratadas, faz sentido total dar oportunidade para elas, como Déia fez. Em São Paulo, por exemplo, em 2020 somente 7% das contratações era formada por pessoas negras.

Então, consegue entender agora a importância dessas vagas enquanto esses números não mudam? O nosso sonho é que realmente que ações afirmativas não sejam necessárias, mas enquanto não avançamos elas vão continuar acontecendo quer queira você ou não.

E antes que falem de legislação, ela permite sim que os iguais sejam tratados de maneira igual. Em outras palavras, a seleção de minorias para favorecê-las através de medidas de inclusão e diversidade que diminuam a desigualdade sofrida pelo grupo é permitido desde que seja comprovada a intenção de forma pública.

Vou terminando esse papo da mesma maneira que comecei e com a esperança que você agora tenha entendido: pare de criticar ações afirmativas só porque você não usufrui delas! Acredite, só de não precisar delas você já está em vantagem.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais